Chamem o Lineuzinho

Pois é, a tragédia de Santa Maria daqui há pouco completará uma semana. Fiquei perdida em pensamentos e boquiaberta com as declarações das ditas “autoridades”, principalmente dos valorosos Corpos de Bombeiros do Brazil afora. Desde as primeiras declarações infelizes e os pronunciamentos “p da cara” do Presidente Tarso, um personagem se agigantou na minha cabeça: o Lineu Silva, da Grande Família. Lineuzinho, como dizem a D. Nenê e o Mendonça. Lineu Silva é um servidor público do tipo “caxias ou cdf”, que realiza seu trabalho dentro das regras/leis, doa a quem doer. Na vida pessoal do personagem o caráter reto também aparece. Que o diga o vizinho Beiçola, dono da pastelaria mais escrota do Brazil e falcatrua do Agostinho, seu genro. Hoje me tapei de nojo do digníssimo Comandante dos Bombeiros do RJ que diante da pergunta da repórter (algo do tipo: dos “n” teatros vistoriados no RJ mais de muitos % estão irregulares; isso não estava colocando a vida das pessoas em risco?) respondeu que “as pessoas – frequentadoras de teatros – não corriam risco (apesar da negligência da corporação e do Estado que é dono da maioria dos teatros cariocas) pois as pessoas que frequentam teatro são diferentes das que vão à boate”. Só faltou ele falar em ricos/pobres, brancos/negros/gays/hétero e terráqueos/ETs! Mas então é assim que se cuida da segurança pública? Se faz mais ou menos de acordo com a sua classificação preconceituosa sobre tipos de seres humanos? Aqui no RS, o Presidente Tarso que deu uma coletiva para parte da empresa (a bovina ou concordina, como queiram; os questionadores não foram chamados), proibiu os bombeiros de falarem, tamanhas as contradições e evidentes negligências e a culpabilidade gritante. Num país em que nem os bombeiros fazem a sua parte, onde casas noturnas que estavam abertas foram fechadas porque AGORA a fiscalização aconteceu como deveria, onde os médicos são autorizados pelo Conselho Federal de Medicina a cobrar “por fora” do plano de saúde, onde os bicheiros cariocas são perseguidos somente às vésperas de todos os carnavais, onde a R. 25 de Março só é fiscalizada perto do Natal, só nos resta sentar e chorar. O cerne da cultura brazileira e gaúcha é o da podridão, da falcatrua, da mentira, da vantagem acima de qualquer coisa, da cara de pau, da mão de gato, da leviandade, da gestão pública pelo bem particular da sua conta bancária, da negligência. Cabe aqui um sincero agradecimento aos nossos colonizadores, ou melhor, invasores, monarcas débeis e fugitivos e aos demais degredados da época, que acharam aqui um esconderijo fértil para seus mal feitos. Espero que, pelo menos, nas próximas eleições, parte dessa corja tenha um mau súbito antes de se candidatar e se retire da vida pública (já que estão com os bolsos cheios), porque se formos esperar por nós, eleitores, nada vai mudar, afinal cada povo tem o governo que merece e nós merecemos. Se tivéssemos mais Lineus como servidores públicos e como cidadãos as coisas seriam bem diferentes e, pelo menos, 236 vidas inocentes teriam sido poupadas.Que fique claro que não apenas os Bombeiros tem culpa no cartório. #naofoiacidente

Uma resposta para “Chamem o Lineuzinho

  1. Pois é, minha amiga … adoraria ter mais Lineus nos atendendo e, principalmente, nos governando. Adorei tuas palavras!! Parabéns!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s