Contentamento

FluxoDe férias, a preguiça me venceu. No retorno, a dúvida sobre o que escrever. Tipo assim: vou me grudar nos noticiários e escrever sobre as mazelas políticas cotidianas, má administração pública, desumanidades e outras tantas coisas ruins? Não, definitivamente. A raiva, aumenta a minha produção de suco gástrico. Aí pensei na palavra “fluxo”. Tem horas que estamos mais predispostos a fazer uma coisa e outras menos. Prá mim escrever é assim. Dias de muito a dizer e outros de pura reflexão. Na música, muita vontade de cantar num dia e muita vontade de ouvir no outro. Mas fluxo, de uma maneira geral, tem a ver com fazer escolhas ou não. A vida, a sociedade, o trabalho, a família, os amigos, enfim, tem momentos em que querem nos levar a fazer tal coisa. Pensamos ou simplesmente cedemos, indo na vibe dos outros. Pode ser cômodo, pode trazer ganhos. Ok, ceder faz parte da vida. Mas tem horas que o que mais se quer é criar o seu fluxo, direcionar deliberadamente seus pensamentos, sua saúde, suas atitudes, sua vida. E é aí que meu refiro ao furo da bala: escolher construir o seu fluxo e navegar nele implica em dizer, muitas vezes, não tô afim, quero mais é seguir a minha intuição, não vejo sentido nisso e não vou fazer. Normal para adultos que sabem o que querem e não temem as possíveis represálias.  Mas nem por isso tão mais fácil. Planejar a vida de maneira muito específica é bem difícil, ainda mais porque muito do que desejamos que aconteça não depende nem do nosso desejo, nem do nosso esforço. Seguir o nosso próprio fluxo deliberadamente pode não nos levar exatamente para “aquele lugar”, mas pode nos deixar bem pertinho de lá. Agir deliberada e positivamente nos faz crescer, nos acrescenta à alma e ao intelecto. Mover-se produtivamente numa direção “do bem e para o bem” só nos traz contentamento. Acho que esta é a palavra deste ano: contentamento. Quero me contentar com tudo a meu redor, positivamente, sabendo que fiz os esforços possíveis pra realizar algumas coisas. Afinal, dizem que a felicidade é o caminho e não a chegada. Então, que o fluxo da caminhada que eu tracei me traga em 2013, resultados, mas acima de tudo, contentamento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s