“Perdi um jeito de sorrir que eu tinha”

O título do post é de um livro interessantíssimo que estou lendo, de autoria de João Batista Ferreira. Ele trata de assédio moral no trabalho e da banalização da injustiça social.

Com a redução drástica dos empregos, a exacerbação do individualismo e a conseqüente desestruturação da solidariedade, as novas formas de patologias relacionadas ao trabalho são, hoje, patologias da solidão e do silêncio, entre elas a violência psicológica e o assédio moral ….. Em nome da manutenção do emprego, os métodos de gestão- com maior ou menor grau de sofisticação, perversidade e dissimulação – se contrapõem às conquistas sociais e ao Direito do Trabalho. As denúncias sobre brutalidades nas relações trabalhistas geralmente tem poucas consequências.

Acho que deveria ser o livro de cabeceira de muitos gestores que estão à solta por aí.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s