Dia Mundial dos Discos Voadores

Existe e é hoje! Já falei por aqui da minha lenda pessoal: nasci na Bahia e fui raptada por uma cegonha extraterrestre que me largou aqui neste frio do cão. É por isso que odeio o inverno. Sinceramente, acredito em discos voadores, mas ainda não vi nenhum. Bem que tentei lá na Chapada dos Veadeiros, deitadinha no chão do discoporto, tomando vinho e olhando pro céu. Mas só pintaram estrelas cadentes… No Vale da Lua, no Morro da Baleia e no Jardim de Maitreya também não rolou nada. É se achar muito pensar que, com tantas galáxias e com um conceito com o qual nosso cérebro não consegue lidar (o infinito), só existamos nós com desinteligência suficiente para transformar destruir o planeta em que vivemos. Que venham os visitantes com sua tecnologia e quem sabe com um pouco de humanidade. Klaatu barada niktu (from “O dia em que a terra parou”).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s