O perdão é um ato de egoismo

Chega o final do ano e todo mundo alardeia a união entre os povos, a reconciliação, o amor ao próximo. Muito lindo. Muito falso. Passado o dia 1º de janeiro, o mundo volta ao normal e quase nada muda. Perdoar é difícil, mas não impossível. Só acredito no perdão como motivação interna e resultante de um novo suprimento de esperança, de alívio, de indiferença pelo ato cometido e pelo outro. Sou radical mesmo. Perdão pode ser  vazio e pouco adulto, pois muitas vezes se perdoa apenas pra continuar sendo aceito, seja na família, no trabalho, nos relacionamentos. Prefiro o não perdão, ao falso perdão, que perpetua o rancor, o desencanto. Acredito no perdão que liberta o perdoador (descobri que esta  palavra existe mesmo!)  de seu vínculo com quem é perdoado. Não tem aquela história de que ao praticar a caridade o maior beneficiado é quem pratica e não quem recebe? Pois então: perdão é egoísmo, é libertação.

2 Respostas para “O perdão é um ato de egoismo

  1. O perdão é egoísmo e libertação. Quem perdoa está sensitivamente livre dentro do seu egoísmo.

    Um abraço,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s